Por que KNOW-HOW tem menos VALOR do que KNOW-WHO?

Por que KNOW-HOW tem menos VALOR do que KNOW-WHO?

Tempo de leitura: 4 minutos

Vou compartilhar uma história com você, que provavelmente você ou já ouviu falar ou já vivenciou, e no final entenderá Por que KNOW-HOW tem menos VALOR do que KNOW-WHO.

Você assim como eu em algum momento da vida deve ter começado a questionar porque não consegue ganhar dinheiro. Deve ter se questionado por que algumas pessoas com menos instrução que você estão em uma condição financeira muito melhores que as suas. A história que vou contar aconteceu comigo e ela é importante para elucidar alguns pontos de aprendizado.

“Eu assim como muitas pessoas, fui criado com muita escassez na infância. Meus pais viviam da pesca e tinham uma pequena indústria de processamento de pescado. Vi e vivenciei o sofrimento deles para ganhar dinheiro. Era realmente um trabalho muito duro, acordavam às quatro da manhã, não tinham horário para dormir e finais de semana eram dias comuns. Férias, nunca souberam o que era isto. Bem, para que nós filhos não herdassem esta carga, eles nos direcionaram para os estudos. Nós (três filhos) fomos para São Paulo para estudar, pois eram assim os modelos de sucesso. Se você é um “doutor”, as possibilidades de não ter sucesso são praticamente nulas.

E assim eu fui estudando, até entrar na faculdade de engenharia. Lá eu fiz amizade com o Carlos. Uma pessoa mais pobre ainda que eu…Carlos tinha que trabalhar de noite para pagar a faculdade e sustentar parte de sua família. Como o curso de engenharia é de período integral, Carlos sempre tinha dificuldade de assistir a todas as aulas. Por isso contava comigo e com todos os seus amigos para passar de ano. Mas apesar de ajuda-lo nós tínhamos muitas reservas em ajuda-lo pois Carlos tinha alguns comportamentos que nós não gostávamos. Parecia que estava sempre buscando o caminho mais curto para tudo.

Carlos tinha um envolvimento com os professores que nenhum de nós tínhamos, Carlos sabia o que ele tinha que aprender em cada disciplina, era muito prático nos estudos. Carlos tinha uma habilidade de coordenar um trabalho de grupo que nenhum de nós tínhamos. Carlos sabia apresentar nossos trabalhos de grupo como se tivesse estudado aquele tema com uma profundidade que impressionava os nossos melhores professores.”

Neste ponto da história, você começou a se identificar? Não sei qual o seu julgamento, mas grande parte das pessoas iriam julgar Carlos como um aproveitador ou oportunista. Um “cara folgado”, que não quer ter esforço nenhum e quer usar seus amigos para se formar.

Bem, é aqui que começamos a entender o que é KNOW-HOW e KNOW-WHO. Pessoas que acreditam que é o conhecimento que gera valor eu diria que não. Sabe por quê? Porque conhecimento sem aplicação é como se fosse um “touro perdido na mata”. Agora quando você sabe quem pode ajuda-lo, e você sabe como atingi-lo você tem nas mãos uma arma imprescindível na negociação.

Quero que saiba, que não sou contra o estudo, mesmo porque sou um professor também! Estou falando de agregar conhecimento focado e não conhecimento sem valor.

Agora vamos continuar a história?

“Assim Carlos foi levando a faculdade. No último ano da escola, enquanto todos nós estávamos focados nas seleções dos programas de trainees nas grandes empresas, Carlos estava envolvido em dois projetos de engenharia na faculdade. Um dos grupos estava estudando uma fórmula de um líquido anticorrosivo para os carburadores (sabe o que é isto?) e outro grupo estava estudando um programa de computador para otimizar o corte de uma chapa metálica para a indústria automobilística, o desperdício de material era muito grande.”

Bem meu amigo, dois anos depois nos encontramos para saber como estavam as carreiras de todos. Todos com exceção de Carlos estavam bem empregados, éramos praticamente gerentes nas organizações pelos quais tínhamos sido trainees. E Carlos, ainda estava nestes grupos tentando vender seus projetos para as indústria automobilísticas. Sem emprego, apenas sobrevivendo dando algumas aulas de engenharia.

Cinco anos depois, nos encontramos de novo. Sabe como estávamos e como Carlos estava?

Carlos estava milionário, pois havia vendido seus projetos. Vendeu um KNOW-HOW, que talvez muitos de nós também tínhamos, mas sabia o KNOW-WHO. Sabia o retorno que aqueles projetos dariam para as industrias automobilísticas!

E nós ?? Estávamos na classe média!

E você? Como tem oferecido o seu KNOW-HOW?

Saber negociar é isto! Negociadores excepcionais conseguem elaborar uma proposta de valor que se torna irresistível para os clientes.

Agora faça algumas contas. Some os valores que você gastou na sua graduação. Considere os anos que você teve que se dedicar também (pois tempo é uma variável de negociação). Somou? Verifique agora o retorno que você está tendo no seu trabalho (salario, ou rendimento como empreendedor).

Use a fórmula: ((rendimentos líquidos) x (anos de graduação))/((mensalidade) x (anos de graduação)).

O resultado deve ter dado maior que 1, certo? Você está feliz com este número?

Quer melhorar este indicador? Quer uma alavanca de 10 para 1 no mínimo?

Aprenda a negociar seu KNOW-HOW!

Deixe seu comentário abaixo e vamos conversar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.